Login
 
Home


"Luiz Carlos Prestes entrou vivo
no Panteon da História.  
Os séculos cantarão a 'canção de gesta'
dos mil e quinhentos homens da
Coluna Prestes e sua marcha de quase
três anos através do Brasil.
Um Carlos Prestes nos é sagrado.
Ele pertence a toda a humanidade.
Quem o atinge, atinge-a."

(Romain Roland, 1936)


Texto de Florestan Fernandes sobre Prestes


Luiz Carlos Prestes e Florestan Fernandes

Reprodução do livro "A CONTESTAÇÃO NECESSÁRIA", de Fernandes, Florestan, São Paulo, Editôra Ática, 1995.

Última atualização em Qua, 30 de Dezembro de 2009 01:55