Login
 
Home Início


"Luiz Carlos Prestes entrou vivo
no Panteon da História.  
Os séculos cantarão a 'canção de gesta'
dos mil e quinhentos homens da
Coluna Prestes e sua marcha de quase
três anos através do Brasil.
Um Carlos Prestes nos é sagrado.
Ele pertence a toda a humanidade.
Quem o atinge, atinge-a."

(Romain Roland, 1936)


ILCP
Leia Entrevista de Anita Leocádia Prestes no Brasil de Fato


http://www.brasildefato.com.br/

Última atualização em Sáb, 09 de Fevereiro de 2013 12:59
 
PCdoB: a falsificação da história dos comunistas brasileiros
Escrito por Anita Leocadia Prestes   

Publicado no Sitio do BRASIL DE FATO
de 17 a 23 de maio.

O movimento revolucionário mundial socialista e comunista conviveu, desde o século XIX, com correntes reformistas de diferentes tipos. Os pais fundadores do marxismo – Marx, Engels, Lenin –, assim como teóricos do comunismo e dirigentes revolucionários da estatura de A. Gramsci e R. Luxemburgo, tiveram que levar adiante uma luta sem tréguas contra os reformistas do seu tempo.

Última atualização em Sex, 18 de Maio de 2012 03:32
Leia mais...
 
Escrito por Anita Leocadia Prestes*   


Última atualização em Qua, 28 de Setembro de 2011 04:21
Leia mais...
 
A ESTRATÉGIA NACIONAL-LIBERTADORA E O REFORMISMO NA HISTÓRIA DO PCB
Escrito por Anita Leocadia Prestes   

Texto apresentado no seminário promovido pelo PCB por ocasião do 90º aniversário da sua fundação, em 21/03/2012.

Em artigo publicado ainda em 1980, intitulado “A que herança os comunistas devem renunciar?”, tive a oportunidade de mostrar que, desde os anos 20, a estratégia do PCB – a revolução democrático-burguesa, agrária e anti-imperialista ou nacional e democrática, como foi denominada posteriormente, – tinha um caráter reformista burguês. Tratava-se, na luta contra o imperialismo, de realizar uma revolução nacional-libertadora, que viesse a propiciar um desenvolvimento capitalista autônomo no Brasil, livre, portanto, da dominação do imperialismo. Tal desenvolvimento capitalista deveria propiciar as condições para a realização de uma segunda etapa da revolução, a etapa socialista. Não se percebia que o capitalismo em nosso país encontrava novas formas de expandir-se, nas condições de subordinação aos grandes grupos internacionais e de manutenção de relações de produção não capitalistas na agricultura. (Prestes, A.L.,1980)

 

Última atualização em Ter, 27 de Março de 2012 11:45
Leia mais...
 
DA “DECLARAÇÃO DE MARÇO” DE 1958 À RENÚNCIA DE JÂNIO QUADROS: AS VICISSITUDES DO PCB NA LUTA POR UM GOVERNO NACIONALISTA E DEMOCRÁTICO**
Escrito por Anita Leocadia Prestes*   


RESUMO: A partir da aprovação da “Declaração de Março” de 1958 pela direção do PCB, os comunistas brasileiros adotam uma nova orientação política. O objetivo tático do partido passa a ser a conquista de um governo nacionalista e democrático através do processo eleitoral e da pressão de massas, excluída a via armada prevista anteriormente nos documentos do PCB. No artigo são apresentadas e apreciadas criticamente as vicissitudes do partido na luta pela realização de tais objetivos durante a segunda metade do governo de Juscelino Kubitschek e os sete meses de Jânio Quadros no poder. Baixe o PDF aqui.

 

Última atualização em Sex, 13 de Maio de 2011 04:44
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Pagina 9 de 10